Reabilitados


Simone Janson Nejar Dullius – advogada, culinarista, 48 anos

"Comecei a ter problemas auditivos na adolescência, mas talvez já os tivesse desde a infância, por ter alguma fama de desatenta na escola sem me considerar como tal. Não é fácil detectar um problema auditivo ainda na infância, a menos que seja realmente notório. Com o tempo, os problemas se acentuaram. Acontece que ninguém tem dentro de si um "grilo falante", uma consciência geral que lhe diga que o padrão normal de audição é muito superior ao seu. Quando ingressei na faculdade de Direito, passei a sentar na primeira fila, porque me acostumara a ler os lábios daquelas pessoas que não falam... murmuram. São os tais que falam com os seus botões e consideram os demais uns mal-educados. Nunca me considerei mal-educada, e, apesar de origem italiana, sempre falei mais alto, pois isso talvez seja uma tentativa de ouvir mais alto, enfim...

No primeiro ano da faculdade fiz uma cirurgia no ouvido esquerdo, pois só então a minha otosclerose foi diagnosticada. Após a cirurgia, voltei a ouvir barulhos como o canto de passarinhos e o toque da campainha. Mas infelizmente, passados alguns anos, a deficiência piorou. Coloquei então o primeiro aparelho no ouvido direito, que não fora operado. Usei algum tempo e adiantou bastante, mas não o suficiente.

Recordo-me de ser duramente destratada em uma audiência por um juiz, pois eu pedia que consignasse em ata uma declaração e ele me ignorava, até que, ao pedir pela terceira vez, ele gritou comigo dizendo que já mandara consignar, e me perguntou se eu era surda. Imediatamente retirei o aparelho e o coloquei sobre a mesa. Depois disso, passei a fazer cada vez menos audiências, limitando-me às petições escritas.

Passei por um processo de isolamento forçado durante algum tempo, pois perdi o aparelho, vitimado pelos dentes de um dos meus cães. Foi um período triste, em que tive que contar com muita paciência dos meus familiares e no qual procurei me afastar das pessoas, já que nem todas tem uma dicção adequada à leitura labial. Lembro que quase fui atropelada por um caminhão na rua, que estava em cima de mim, buzinando...

Um dia cheguei na AudioPrime e fui muito bem atendida. Fizeram uma nova audiometria e me ofereceram aparelhos excelentes, não só na qualidade tecnológica e conforto, mas no preço também, pois couberam no meu orçamento. Eles são discretos, da cor do meu cabelo, pequenos, e tem uma oliva, aquela parte que fica no ouvido, confortável e invisível. As pilhas são recarregáveis e tudo é feito com muita facilidade.

Sinceramente, eu não sei como vivi até aqui sem estes aparelhos. Hoje eu estou levando uma vida absolutamente normal, adoro fazer audiências, tenho novos clientes no escritório, e curto muito ouvir os ruídos do ambiente. Antes, eu achava o shopping silencioso, e hoje, quando entro, reclamo, de brincadeira, do barulho.

Deixo aqui um conselho aos pais: por favor, quando seu filho for chamado de desatento, verifique se ele não tem uma perda ou dificuldade auditiva. Fazer uma audiometria é tão simples e pode prevenir tantos problemas futuros!

Estou muito feliz com o atendimento da AudioPrime e com a vida nova que tenho hoje!"



José Roberto Albanus Flores – advogado – 69 anos

"Desnecessário dizer que, quando jovem, me sentia imune a tudo e a todas as afecções inerentes à idade. Entretanto, com o passar do tempo, comecei a me dar conta de que não era bem assim ... Uma das coisas que descobri foi de que, aos poucos, fui perdendo a capacidade de ouvir determinados sons. As interpretações do Ray Conniff já não tinham a mesma sonoridade de antigamente ... As conversas com a família, os amigos e as pessoas em geral passaram a ficar complicadas, na medida em que era difícil entender corretamente o que estava sendo dito ... Filmes na televisão, só se fossem legendados ... Sucessivos exames de audiometria confirmavam a perda de audição. Depois de muito pensar sobre o assunto, num sábado pela manhã, compareci numa empresa de aparelhos auditivos, fiz nova audiometria e me deram um aparelho para experimentar. Foi um total fracasso, já que não senti nenhuma diferença que pudesse justificar a sua aquisição. Desisti. E assim foi passando o tempo, com o consequente agravamento da situação. Felizmente, há alguns meses, conheci o pessoal da Audio Prime, que me convenceu a fazer uma nova audiometria e testar um de seus aparelhos. Para minha total surpresa, a experiência foi absolutamente bem sucedida e voltei a escutar sons que, para mim, já não existiam. As conversas passaram a ficar mais fáceis e os netos já não dizem que o vô é surdo ... Até o Ray Conniff recuperou sua velha forma e os detalhes de seus inesquecíveis acordes ressurgiram como num passe de mágica ... E o melhor de tudo é que o aparelho é praticamente invisível, nem pilhas usa - carrego ele como carrego meu celular - e a minha adaptação a ele foi quase instantânea. Hoje minha vida está bem mais fácil e completa, graças ao pessoal e à moderna tecnologia da Audio Prime." 



Clovis Nunes Lahorgue – bancário aposentado – 74 anos

"Depois de passar a usar aparelho auditivo, minha situação mudou para melhor. Agora tenho condições de ouvir o que se fala ao meu redor. Hoje mesmo me dei conta de que minha esposa tinha razão ao reclamar do volume do rádio do carro: se antes eu usava o volume 16, hoje não passo de volume 9 ou 10. A adaptação foi muito fácil." 



Geraldo Schicht – aposentado – 66 anos

"Há algum tempo, minha família vinha reclamando que a minha audição não era a mesma: a esposa em casa reclamando da Tv muito alta, que tinha que repetir as falas; no trabalho algumas confusões por não escutar adequadamente. E eu, por constrangimento, começava a evitar eventos sociais e a me afastar do convívio com familiares e amigos.

Mas um dia, minha esposa me falou dos aparelhos auditivos da Audio Prime. Eu não queria saber, estava resistente a esse tipo de coisa, achando que se tratava daqueles aparelhos antigos, enormes e desconfortáveis, que todos percebiam na orelha. Depois de muita insistência, aceitei fazer um teste e, após a audiometria e dos ajustes feitos especificamente para o meu nível de perda, já senti a diferença gritante entre estar ou não com o aparelho.

Primeiramente, a aparência não é aquela que eu pensava, é bem pequeno e muito confortável ao ouvido, pode-se dizer imperceptível. A tecnologia é impressionante, pois o som se ajusta automaticamente ao ambiente em que se está, não é preciso mexer em nada, o que facilita em muito a adaptação. Depois de testar o aparelho da Audio Prime é que percebi como minha audição estava prejudicada e como minha qualidade de vida melhorou em todos os aspectos! Hoje em dia não posso imaginar meus dias sem essa maquininha fantástica! Obrigado, equipe Audio Prime!"



Regina Maria Flores - professora – 53 anos

"Meu marido, em função da idade, vinha apresentando perda auditiva, especialmente no ouvido esquerdo, o que estava criando situações constrangedoras e dificuldades, tanto no convívio com a família, quanto ente os amigos e até mesmo profissionalmente, pois era comum a ele ouvir palavras ou frases incompletas ou com sentido alterado. Essas situações estavam causando irritação e afastamento entre nós, pois eu já estava sem paciência para repetir minhas falas a todo momento. Muitas vezes evitava as conversas, pois sabia que seriam motivo de brigas e chateações.

Após muita resistência, aceitou fazer uma experiência e testar, durante um final de semana, um aparelho auditivo da empresa Audio Prime. Ao sairmos da Audio Prime, (ele já com os aparelhos), já no carro, na ida para casa, meu esposo reclamou do barulho de um parafuso que estava solto no painel. Só que aquele parafuso estava ali há dias e ele nunca havia sequer percebido. Fiquei muito surpresa e radiante em ter a certeza que dali em diante ele voltaria a ter mais qualidade de vida!

Como esposa de usuário, o meu grau de satisfação com o aparelho auditivo da Audio Prime é de 100%! Nosso convívio voltou a ser prazeroso e mais constante pois, agora, dialogamos sem interrupções, nem mal entendidos."



Luana Rosa, Advogada - 29 anos

"Conheci a Audio Prime através do convênio com a OAB, sou advogada e tenho perda auditiva há muitos anos. Isso é um problema para mim, principalmente no ambiente de trabalho (realização de audiências, etc.), dificuldade em ouvir televisão, pessoas falando baixo, o que causa certo isolamento, tendo em vista que fico tentando “adivinhar” o que a pessoa falou. Isso é muito ruim.

Quando procurei a Audio Prime esperava finalmente resolver o problema. Já havia feito uma audiometria e até testado alguns aparelhos auditivos, porém achei melhor consultar um médico antes, pois não estava me sentido segura em relação ao uso de aparelho, já que até o momento nenhum médico havia me dado um diagnóstico para a minha perda auditiva.

Chegando lá, me senti muito acolhida pela equipe que demonstrou preocupação em me ajudar a solucionar o problema, o que foi ótimo! Foi possibilitado o teste do aparelho auditivo sem nenhum custo, ao mesmo tempo em que fui encaminhada a médica otorrinolaringologista que trabalha com elas. A médica, também muito preocupada em ajudar e solucionar o problema, me solicitou exames para investigar melhor o meu caso antes da colocação dos aparelhos. Isso me deixou muito segura e com o sentimento de que não queriam apenas me vender qualquer aparelho e, sim, efetivamente entender o meu caso e oferecer a melhor solução para mim.

 Até o momento recebi muita atenção e todo o suporte necessário. "